AUTISMO INFANTIL

image

O autismo é descrito como uma síndrome comportamental com múltiplas causas, decorrente de um distúrbio de desenvolvimento.É caracterizado por déficit na interação social, ou seja inabilidade para se relacionar com o outro, usualmente combinado com déficit de linguagem e alterações de comportamento.Os sinais e sintomas aparecem antes dos 3 anos de idade e, em cada 10.000 crianças, de quatro a cinco apresentam a doença com predomínio em indivíduos do sexo masculino (3:1 ou 4:1).

As causas do autismo são desconhecidas mas diversas doenças neurológicas e/ou genéticas foram descritas com sintomas autismo. Problemas cromossômicos, gênicos, metabólicos e mesmo doenças transmitidas/adquiridas durante a gestação, durante ou após o parto, podem estar associados diretamente ao autismo. Entre 75 a 80% das crianças autistas apresentam algum grau de retardo mental, que pode estar relacionado aos mais diversos fatores biológicos. Portanto, a evidência de que o autismo tem suas causas em fatores biológicos é indiscutível, fazendo-nos reconsiderar a idéia inicial de ligarmos o quadro de autismo a alterações nas primeiras relações mãe-filho.

Como característica clinica o autismo possui alterações significativas, principalmente nas áreas da comunicação, socialização e comportamento.

Citaremos algumas alterações básicas nas áreas descritas acima:
- Comportamento: É caracterizado principalmente por:
Atraso ou abolição da linguagem falada;
Dificuldade de iniciar ou manter uma conversação;
Modulação prejudicada da fala (voz sem “emoção”, mutismo);
Repetição de palavras ou frases (ecolalia);
Inversão Pronominal ( geralmente utiliza do você para referir a si mesmo)
- Social

Prejuízo ou comprometimento nos comportamentos não verbais:
- Contato visual direto (capacidade abolida ou diminuída de perceber o significado do olhar do outro);
- Expressão facial ( inabilidade de expressar suas emoções de acordo com o contexto social do momento);
- Gestos comunicativos

Dificuldade de estabelecer Relacionamentos:
- Comportamento
- Inflexibilidade Comportamental ( apego a rotina)
- Dificilmente busca afeto

Ausência de amizades com interação mutua em atividades.

Preocupação com interesses restritos
(ex: é capaz de ficar por horas a se entreter com uma parte quebrada de um determinado brinquedo de seu interesse).

Maneirismo
(repetição de movimentos com significado para quem o faz).

Estereotipias
(repetição regular de movimentos sem significado para o próprio ).

DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL:
É de grande importância para o profissional de saúde, pais e principalmente o paciente, que se tenha um diagnostico preciso,afim do quanto antes possível estabelecermos um tratamento específico, onde em sua grande maioria esse acompanhamento requer atenção especial dos professores na escola, psicopedagogo , psicólogo, terapeuta ocupacional, médico, enfim, uma supervisão individualizada se possível.

Os quadros clínicos que mais comumente devemos atentar para diferenciarmos do autismo são:

- Retardo Mental
- Esquizofrenia Infantil
- Déficts Sensoriais (cegueira, surdez congênita)
- Síndrome de Rett
- Síndrome de Landau – Kleffener
- Síndrome de Asperger
- Síndrome x – frágil
- Transtornos do Desenvolvimento da Linguagem

Dos modelos educacionais para o autista, um dos mais utilizados, é o método TEACCH, desenvolvido pela Universidade da Carolina do Norte e que tem como postulados básicos de sua filosofia:

- Propiciar o desenvolvimento adequado e compatível com as potencialidades e a faixa etária do paciente;
- Funcionalidade (aquisição de habilidades que tenham função prática);
- Independência (desenvolvimento de capacidades que permitam maior autonomia possível);
- Integração de prioridades entre família e programa, ou seja, objetivos a serem alcançados devem ser únicos e as estratégias adotadas devem ser uniformes.

No Brasil algumas instituições de ensino utilizam esse método, o qual requer profissionais treinados para aplicá-lo. No entanto o que a criança autista mais requer é a compreensão e o amor de seus familiares, associado a um acompanhamento multidisciplinar, afim de evitar a progressão dos déficits dessas crianças, assim como potencializar as suas qualidades.

Artigo Sugerido:
Autismo Infantil (Wheber Zampiroli)

Site Sugerido:
www.psiquiatriainfantil.com.br